• _

Square Enix entra na onda de sites misteriosos

noreset_gamenewscidocoelho_profileApós o fanfarrão do Hideo Kojima, da Konami,  fazer um site com uma contagem regressiva, para lançar o Metal Gear Rising,  a Capcom Japão, que faz mistério com o número 1560,  temos mais uma adepta aos sites misteriosos com contagem regressiva e imagens abstratas: é a Square Enix.

Como você pode ver, tem um relógio com contagem regressiva, alguns desenhos e um baita número 4. Se você aumentar o som da sua caixinha, vai notar que tem uma música meio no estilo Final Fantasy.

sitesquenix_countdown

Porém, o site não aponta para nenhum lado que seja um game de RPG ou de Ação ou de sei lá o que. Agora, vamos esperar e acreditar que a música aumente e que mais pistas apareçam para aguçar a curiosidade de todo mundo… Clique aqui e confira confira os seus próprios olhos.

Banners gigantes de FFXIII são colocados em Los Angeles

 

Os gamers que moram em Los Angeles podem ser de certa forma privilegiados.
Como eles não têm a lei Cidade Limpa, de São Paulo, a Square Enix lançou imensos outdoors – do tamanho de prédios para divulgar o Final Fantasy XIII.
Nos banners gigantes, pode-se perceber que tem os três de alguns personagens da nova sequência de um dos RPGs mais bem sucedidos na história dos games. Na foto dá para ver o pessoal do outdoor tirando a imagem da propaganda do GTA: Chinatown Wars e logo em cima a data de lançamento – em 2010 – para PS3 e Xbox 360.
Só para você ter uma ideia, o tamanho de cada banner é o equivalente a 124 pés, ou aproximadamente 38 metros. Grande né? 
noreset_gamenewssqueenixpromola580cidocoelho_profileOs gamers que moram em Los Angeles podem ser de certa forma privilegiados.
Como eles não têm a Lei Cidade Limpa, de São Paulo, a Square Enix lançou imensos outdoors – do tamanho de prédios para divulgar o Final Fantasy XIII.
Nos banners gigantes, pode-se perceber que tem os três de alguns personagens da nova sequência de um dos RPGs mais bem sucedidos na história dos games. Na foto dá para ver o pessoal do outdoor tirando a imagem da propaganda do GTA: Chinatown Wars e logo em cima a data de lançamento – em 2010 – para PS3 e Xbox 360.
Só para você ter uma ideia, o tamanho de cada banner é o equivalente a 124 pés, ou aproximadamente 38 metros. Grande né? 
INFORMAÇÕES COM JOYSTIQ

O Reino dos Corações (Kingdom Hearts) – PARTE 4

noreset_analisenewfrench5

wesleypires_profile

Para fechar essa série com chave de ouro (e para não pensarem que morri XD), irei citar mais três jogos da franquia Kingdom Hearts: Kingdom Hearts: Coded, lançado em novembro de 2008, Kingdom Hearts: 358/2 Days, previsto para ser lançado em maio deste ano, e Kingdom Hearts: Birth By Sleep, ainda sem previsão concreta de lançamento.

É gente, essa série de matérias está no fim….

Continue lendo

O Reino dos Corações (Kingdom Hearts) – PARTE 2

noreset_analise

box-l-main_full

wesleypires_profileChega de esperar, fanboys. Chegou a segunda parte da série de matérias de Kingdom Hearts.

Agora teremos como foco o jogo Kingdom Hearts: Chain of Memories, lançado exclusivamente para Game Boy Advance. Novamente os fanboys estão muito alegres:

Fanboy é um caso sério mesmo
Fanboy dá medo às vezes…

A história do jogo funciona como um elo entre o primeiro e o segundo jogo. Sora, Goofy, Donald e Jiminy Cricket andam por um caminho aparentemente infinito, como sugere o final do primeiro jogo.

A noite, Sora encontra um homem com roupas pretas encapuzado, e diz que a frente tem algo que Sora deseja porem terá que abdicar de algo precioso para conseguir. Sem entender, Sora e os outros encontram um castelo chamado Castle Oblivion (Castelo do Esquecimento), e lá dentro novamente encontram a misteriosa figura encapuzada.

Ao tentar atacar o estranho, eles percebem que se esqueceram de suas habilidades, e o homem explica que a entrar no castelo eles esqueceram todas as habilidades e lhes entrega uma carta, dizendo que tudo o que verem será partes de suas memórias. Porem quanto mais subirem no castelo, mais coisas esquecerão.

co
Castle Oblivion

Enquanto isso, nos andares mais inferiores do castelo, Riku consegue sair do mundo da escuridão, onde ficou preso junto com o Rei Mickey e avança pelo castelo, lutando contra Ansem, que tenta novamente possuir o corpo de Riku.

Um ponto comum entre Sora e Riku é que eles estão sendo observados por um grupo de pessoas trajando roupas pretas, sendo conhecidos até o presente momento como “A Organização”.

Abaixo algumas imagens do jogo:

khcom3

ragnarc3b6k

simba_com

O jogo mesmo sendo lançado para um console portátil, conseguiu surpreender, com as primeiras cenas e alguns flashes durante o jogo feitas em CG, lembrando bastante o primeiro jogo. A jogabilidade mescla Action RPG presente no primeiro jogo com jogo de cartas. As cartas representam as ações a serem tomadas no jogo, como atacar, usar magia, summons e sleights, que são os movimentos especiais de Sora.

Somente se movimentar, pular ou Dodge Roll não precisam de cartas para serem executadas. Cada carta é numerada de 0 a 9, pois quanto maior o numero da carta, maior a chance dela quebrar uma carta usada por um inimigo, chamamos isso de Card Break.

A carta de valor 0 possui uma característica interessante, pois ela pode quebrar qualquer carta, mas ela pode ser quebrada por qualquer uma. Por isso é bom ter sabedoria ao montar seu deck. Quando você joga com Riku, você não pode personalizar seu deck. Você sempre usará um deck pré-estabelecido dependendo do mundo em questão.

Outro ponto muito interessante é que você poderá sintetizar a próxima área a ser explorada. Por exemplo, se você tiver uma carta que representa um save-point você pode usá-la para fazer com que a sala seguinte seja uma sala de save. As variedades de salas a serem sintetizadas são muito grandes.

roomsynthesis1

Os mundos presentes em Kingdom Hearts estão presentes neste jogo, com exceção de Deep Jungle, pois envolvia direitos autorais de Tarzan, que não eram da Disney. Também foram incluídos novos mundos, como Twilight Town e o próprio Castle Oblivion.

Apesar de serem os mesmos mundos, a história difere pouco da mostrada em Kingdom Hearts, porem tratando as memórias com mais ênfase. Também somos apresentados a novos personagens que serão de suma importância no jogo seguinte, como Naminé, Axel, DiZ, Marluxia, entre outros. E um spoiler: ao completar o jogo duas vezes, uma com Sora e outra com Riku você libera o final secreto, mostrando um personagem importantissimo do próximo jogo.

Este jogo foi muito bem aceito pelos fanboys, que aguardavam ansiosamente uma continuação para o PS2, tornando o jogo parte essencial para o entendimento do próximo jogo. Tão bem aceito que também ganhou um mangá, feito por Shiro Amano, mostrando tanto a história com Sora quanto com Riku.

E se preparem, pois a terceira parte desta série promete, pois é um dos jogos mais aclamados pelos fanboys da série: Kingdom Hearts 2. Aguardem ansiosos, pois é a melhor parte.

Custa esperar?!
Esse não sabe esperar

rodape_promo2

“Squenix” desenvolve novo jogo online

noreset_gamenewscidocoelho_profileO site Eurogamer infomou que durante uma reunião com os acionistas da Square Enix, o presidente da companhia, Yoichi Wada, afirmou que apesar de Final Fantasy XI ter sido muito rentável para a empresa, o RPG online (Entenda como lucro!) não vai durar para sempre.

O executivo explicou que a “Squenix” está trabalhando em um novo MMO e espear que o jogo se torne ainda mais emblemático que Final Fantasy XI.

Sobre o novo jogo, o presidente não deu mais detalhes, mas os famosos rumores apontam para a possibilidade de um Final Fantasy XIV ou uma nova licença.

Aos gamers, só resta esperar.
 rodape_promo

É o amor

noreset_fuleiragens
wesleypires_profileO amor está no ar, fanboys.

Não é pelo fato de eu estar namorando que irei fazer este post (Ou não!), mas não é de hoje que temos os casais em games. Mesmo não sendo realmente um casal declarado, os gamers percebem quando tem um clima entre dois personagens.  Como sou fâ de listas, começa agora uma lista de casais em games. Novamente lembro que esta lista está cheia de spoilers, leia por sua conta em risco. Eu começo por:

Tidus e Yuna (Final Fantasy X e X-2)

ff10wp-14

Esses dois simplificam muito bem o que é ser um casal, que faz tudo um para o outro. No primeiro jogo o protagonista Tidusao ser transportado para Spira, se depara com a jovem invocadora Yuna. Desde ali, já começa a brotar um sentimento entre os dois, sentimento que aflora quando ele descobre que para salvar Spira, Yuna teria que morrer.

Daí para frente, Tidus corre contra o tempo para evitar que sua amada se sacrifique. Na continuação, Final Fantasy X-2, Yuna é digamos uma caçadora de recompensas, junto com Rikku e Pain, que no meio de uma de suas caçadas, descobre uma maneira de ver novamente seu amado Tidus, desaparecido no final do primeiro jogo. Agora é o contrario, com Yuna e suas parceiras correndo contra o tempo para tentar trazer de volta Tidus. Creio que falar desse casal, e não citar a cena do lago é um pecado. Olhem o vídeo ai embaixo, a cena do lago em FFX:

Sora e Kairi – Série Kingdom Hearts

sora-kairi

Eu já disse o quanto sou fanboy de Kingdom Hearts no meu post, mas vale relembrar aqui.

A relação de Sora e Kairi é tão complexa que nem precisa de alguma manifestação explicita de que eles se gostam (Entenda: beijo).

O laço deles é tão forte que Sora, que havia se transformado em Heartless, retornou a sua forma original graças a um abraço de Kairi. Que meigo!

Novamente recomendo o vídeo de encerramento do jogo, onde Sora e Kairi se despedem, pois ambos estão indo para lados diferentes. Enfim, vejam e entenderão:

 

Mario e Princesa Peach – Série Super Mario

art-001

Ah, eu sei que é clichê, mas não poderia deixar de citar o que eu considero como o primeiro casal no games.

Desde o jogo do Donkey Kong, o Mario (antes conhecido como Jumpman) estava correndo para salvar sua namorada (que na época se chamava Pauline).

Depois pulamos para os jogos clássicos do Mario, do NES, onde o vilão Bowser dá as caras pela primeira vez, seqüestrando a Princesa.

Eu considero o ápice o Super Mario World, onde quando você completa o jogo, a Princesa lhe presenteia com um beijo em um Mário visivelmente encabulado. Não vou colocar vídeo, porque TODO mundo deve ter visto isso uma vez na vida.

Link e Princesa Zelda – Série Legend of Zelda

oot_1

Sim, outro caso clássico nos games.

Nunca foi dito que eles são realmente um casal, mas eles formam um par bem bonitinho, e sem contar que o Link sempre fica fazendo tudo que ela pede.

Não tivemos também demonstrações afetivas entre os dois (não que eu tenha visto), porem é outro caso que a gente saca que eles se dão bem até demais.

 

Cecil e Rosa – Final Fantasy IV

2_2008-09-17_arena_002

Eu considero esse Final Fantasy como o que tratou o tema relacionamento primeiro.

Cecil incialmente é um Dark Knight a serviço do império, que em seguida se torna um Paladino.

Rosa é uma White Mage, também a serviço do império.

Uma coisa bem marcante nesse jogo é que vemos a cena de beijo entre eles, coisa até então bem rara.

Certo, não é lá grande coisa, pois era um jogo de Super Nintendo, mas na versão para Nintendo DS ai é outra história. No final do jogo, rola até casamento entre eles, que fofo.

Squall e Rinoa – Final Fantasy VIII

squall-and-rinoa

Muitos consideram o melhor casal da série Final Fantasy e apesar de ter citado bastante esta serie, no qual eu adoro, resolvi citar esses dois, para não ser alvejado por fanboys alucinados.

Os dois se conhecem em um baile, no qual Rinoa chama Squall para dançar, embora este não saiba dançar muito bem, mas aprende rapidamente.

É a influencia feminina, senhores. E ele só não é brasileiro porque não sei, pois é determinado às ultimas.

Rinoa é seqüestrada, lá vai Squall atrás dela. Rinoa cai no espaço, Squall pula junto.

Ultimecia rapta Rinoa, Squall salva ela e derrota Ultimecia. Dá-lhe Squall.

—-

Menções honrosas:

Snake e Meryl – Série Metal Gear Solid

Trevor Belmont e Sypha Benaldes – Castlevania

Pac Man e Ms. Pac Man – Série Pac Man

Prince e Farah – Prince of Pérsia

Diddy e Dixie Kong – Série Donkey Kong Country

Ah, só para constar: amor, te amo!nhaa

rodape_noresetnet3

“Squenix” lançará músicas de Star Ocean – The Last Hope

noreset_gamenews

staroceantlha4
cidocoelho_profileFaltando 3 dias para o lançamento da quarta versão do RPG Star Ocean – The Last Hope (A última esperança), as produtoras Square Enix e Tri-Ace vão lançar o álbum Star Ocean – The Last Hope: The Original Soundtrack. O álbum – com três discos – trará 71 músicas, que foram compostas por Osamu Sakuraba.

Além disso, tem um  DVD “bonus”, em que o fã do game vai poder assistir a entrevistas e especiais. Além disso, poderá acompanhar o compositor tocando uma das músicas no piano.

so4logo

O legal é que o gamer pode ouvir dez músicas no site da Square Enix Music. Se alguém for ao Japão para comprar esta “iguaria sonora”, basta desembolsar 3.400 ienes. 

Ouvi as músicas e gostei hein, acho que vale a pena ouvir os trechos no site do game. E para não esquecer, o jogo será lançado em 24 de fevereiro, e o álbum com as músicas saem dia 18 de março.

sqexso4

Até agora não há informações sobre o oceano estrelar no PlayStation 3, apenas será exclusivo para a Caixa X com uma circunferência completa (360).

INFORMAÇÕES COM FAMITSU

rodape_noresetnet3

Square Enix Eidos: pelo jeito Lara Croft vai andar de Chocobo mesmo!

noreset_plantaoeidos_squareenix

cidocoelhoApós um bom tempo de namoro, finalmente a Square Enix, que produz Final Fantasy, fechou um acordo para comprar a Eidos. A produtora inglesa, que é responsável por Tomb Raider e Championship Manager custou aos cofres da produtora japonesa 84,3 milhões de libras ou 120 mihões de dólar. É o que  inforrma a agência de notícias Reuters e o site AdNews.

A aquisição da Eidos é estratégica para Square Enix, pois com isso ela podera estender seus tentáculos no Ocidente, principalmente na Europa. A empresa japonesa vai pagar 32 pence por ação da Eidos, em dinheiro.

A produtora britânica tem amargado prejuízos com o seu principal lançamento – Tomb Raider: Underworld – que não vendeu o que era esperado nos Estados Unidos.

Com a compra, a Eidos ficou super valorizada, pois antes do acordo ser fechado a empresa estava custando 9 pences por ação. Assim, a Time Warner, que tem 20% da Eidos e era cotada como a nova compradora da Eidos, agora será submissa aos japoneses ou poderá ser pressionada a vender a sua parte para a “Squenix”. Até agora a Time Warner não comentou nada.

E cá entre nós, vai comentar o que? É aquele velho ditado: “Não valorizou? Abriu concorrência e perdeu a preferência!”

INFORMAÇÕES COM A REUTERS E ADNEWS

rodape_noresetnet3

Rápidas dos games – 15/01/2008

noreset_rapidas

Cido CoelhoCriador de Final Fantasy tem interesse no Wii

Em entrevista ao site IGN, o criador da série Final Fantasy, Hironobu Sakaguchi, elogiou o console da Nintendo e disse que tem vontade de fazer um jogo para o Wii.
“Adoraria fazer um jogo de Wii no futuro. Acho o Wii um sistema maravilhoso. É bastante particular, começando por seus icônicos controloes, mas eu adoraria fazer um jogo para o Wii no futuro”, contou.



Rumor: Novo GTA pode sair este ano

A revista norte-americana Game Informer, publicou na sua seção a nota de que Gran Theft Auto terá uma nova versão este ano. Nessa onda, o site PlayStation Universe também colocou mais informações afirmando que não será novos conteúdos ou uma coleção de conteúdos disponíveis e sim um jogo novo.

Rumor 2: Pandemic australiana não é mais da EA

O Kotaku publicou uma informação de uma “fonte confiável” explicando que a Pandemic Studios da Austrália não pertence ao grupo da Electronic Arts. A Pandemic ficou com suas propriedades intelectuais e os equipamentos, entretanto o site não informou o futuro da empresa.
A EA comprou a Pandemic junto com a BioWare em 2007, sendo um dos maiores negócios daquele ano no mundo dos games.
Em nota a EA disse que os cortes estão ocorrendo em vários estúdos e que mais informações serão duvulgadas junto com o balanço financeiro da Electronic Arts, em fevereiro.

Corte: Crystal Dynamics passa o facão em 30 empregos

O site Joystiq informou que a produtora de Tomb Raider demitiu 30 empregados. Porém, a Eidos, que distribui o jogo, explicou que está “aumentando o foco na franquia Tomb Raider  dentro da Crystal Dynamics e para isso foi necessária a redução de funcionários”.

Culpa do corte

A Eidos informou que Tomb Raider Underworld vendeu abaixo do esperado: 500 mil unidades. A distribuidora e produtora esperavam pelo menos 1.5 milhão de unidades.

Crise: empresas de games que já cortaram empregos

Até agora Electronic Arts, Midway, Free Radical, Factor 5 e Aspyr reduziram o quadro de funcionários.

Salvando Tomb Raider

O jornal britânico Times informou que a Eidos pretende mudar repensar a franquia Tomb Raider e modificar a aparência da principal protagonista – Lara Croft – para tentar melhorar as vendas da série, como nos tempos áureos do PlayStation One.
Para uma simples comparação a última versão lançada, Tomb Raider Underworld, vendeu 500 mil unidades e o jogo antecessor, Tomb Raider Legend, vendeu três milhões.

—-

Indiana Jones foi para a gaveta

O IGN diz ter ouvido “várias fontes” dentro e fora da LucasArts e publicou que o jogo baseado no aventureiro caçador de tesouros para os consoles da atual geração pode ter sido cancelado.
A equipe que trabalhava no jogo foi remanejada para outros projetos dentro da LucasArts. A última vez que a produtora falou desse jogo foi em fevereiro de 2008, quando a empresa comentou durante a Game Developers Conference que Indiana Jones:First Expedition estava em produção. As imagens do jogo foram divulgadas na E3 de 2006. Depois disso, nunca mais.

rodape_noresetnet3

“Dragon Quest é o símbolo da cultura de jogos no Japão”, diz Nintendo

noreset_gamenewsdragonquest9logo
Cido CoelhoApós anunciar Dragon Quest X para Nintendo Wii, o presidente da Big N, Satoru Iwata, afirmou que a empresa está disposta em promover o jogo para as bandas ocidentais. De acordo com o executivo, o jogo pode ser um grande rival no Ocidente e continuar a ser um grande sucesso no Japão.

“Com o lançamento de Dragon Quest IX, existem duas coisas que quero tornar realidade. A primeira é criar um mercado de jogos de sucesso no Japão, com a ajuda de Dragon Quest, que rivalize com o mercado ocidental”, comentou.

Além disso, Iwata quer aumentar o número de jogadores e fãns da série, que é um dos símbolos da cultura de jogos no Japão, e acredita que trabalhando em conjunto com a Square Enix pode fazer o Dragon Quest um jogo bem sucedido Ocidente com forte investimento na divulgação da série, como foi feito com o puzzle Brain Age.

“Queremos uma equipe forte para promover o jogo no Ocidente. Na Nintendo pudemos popularizar a série ‘Brain Age’ fora do território japonês, onde as pessoas diziam ser impossível. Agora quero aumentar em todo o mundo o numero de pessoas que entendam o apelo de Dragon Quest, que representa toda a cultura de jogos do Japão, mesmo que consigamos apelar a uma só pessoa. O meu objectivo é trabalhar em conjunto com o senhor Horii e a Square Enix”, explicou com otimismo o executivo da Nintendo.

Lançado em 1986, Dragon Quest encantou todo o território japonês.  Como sempre o jogo foi muito bem visto e vendido no Japão, as vendas internacionais podem ser a grande jogada – certa e pontual – da Nintendo.

rodape_noresetnet2