• _

1 ano de Playstation3 (parte 3 de 8)

Especial PS3 NoReset

A política de pós-lançamento

Com o PlayStation 3 e Wii foram lançados praticamente juntos no outro lado do mundo, a Microsoft estava tranqüila com seu Xbox 360, que um ano atrás vendia muito bem.

No primeiro trimestre de 2007, o PS3 foi lançado oficialmente na Europa, México e Austrália. Três mêses depois, Índia, Paquistão, Cingapura (!) e Coréia do Sul receberem oficialmente o console da Sony.

Porém, o Wii galgou o rumo ao topo das vendas mais rápido do que falar “Shigeru Myamoto”. Os nintendistas de plantão deliraram o console bem sucedido, que anteriormente assistiram um desastroso GameCube comer poeira contra o PS2 e o Xbox.

Como o Chapolin Colorado se aposentou alguém precisava ajudar a Sony. E rápido. Foram tomadas medidas para reduzir os custos do console, já que a empresa queria pendurar as chuteiras do PS2.

Mesmo com várias medidas para impulsionar as vendas, a Sony teve queda nos lucros. Isso se deu pelo alto gasto de produção do console (principalmente pelo custo de produção do leitor Blu-Ray, forte sucessor do DVD) e havia muito PS3 para pouco gamer a fim de gastar o preço pedido.

A empresa resolveu então retirar chips, reduzir o preço do console na Europa e nos Estados Unidos para tentar recuperar os lucros, que não passaram de 2,2% no primeiro trimestre do ano.Ken Kutaragi  Em abril, a Sony resolveu parar a produção de aparelhos com disco rígido de 20 GB devido a baixa procura, porém a produção continuou no Japão. No meio de toda a correria, em 19 de junho de 2007, a Sony Corporation passou por uma de suas maiores reestruturações na história e o “pai do PlayStation“, Ken Kutaragi deixou o posto de presidente-executivo.

Realmente a mandinga dos fãs da Nintendo havia sido muito bem feita.