• _

PlayStation 2: Sony decreta guerra contra Tectoy no Brasil

noreset_gamenewszeebovsps2Cido Coelho

O vice-presidente de vendas da Sony Computer Entertainment America (SCEA), Ian Jackson, palestrou sobre o sucesso do PlayStation 2. Durante a palestra o executivo confirmou novamente o interesse da Sony em investir pesado com o console na América Latina. Claro o Brasil está nos planos.

A Sony pretende lançar o console por aqui no segundo trimestre de 2009. Em setembro a Superintendência da Zona Franca de Manaus Suframa – aprovou a fabricação do PlayStation 2 pela Sony na fabrica brasileira que fica na capital amazonense.

Para o Jackson, é um bom momento de investir no Brasil e nos países latinos com o PlayStation 2.

“Obviamente, baseando-se na extensão da América Latina, no número de países, e no tamanho da população, a longo prazo, existe a oportunidade de um mercado muito maior para a SCEA do que o mercado canadense foi”, afirmou o executivo da Sony.

A Sony pretende distribuir o PS2 em três fases: primeiro o console vai para Argentina, Chile, Colômbia e Peru, depois Costa Rica, Equador, El Salvador, Guatemala, Honduras, Nicarágua, Panamá e Venezuela e por último Brasil, Uruguai e Paraguai.

O executivo justificou que o mercado brasileiro merece uma atenção especial pois é daqui que será a maior oportunidade de crescimento do console sonista.

Outro motivo que leva a Sony investir no PS2 é que com a entrada do console, a Tectoy deixará de concentrar esforços no Master System e Mega Drive – que são vendidos por aqui há muito tempo – e  porque o PS2 chegará com o preço equivalente a esses consoles: de R$ 400 a R$ 600.

Zeebo X PlayStation 2

Será o primeiro teste de fogo do novo console que é brasileiro. A Tectoy anunciou essa semana o console que é 100% nacional e promete revolucionar o mercado com a falta de mídia. Pois os games do Zeebo serão comprados por downloads por meio de uma rede de celular.

Quando o Ian, da Sony, anunciou novamente a presença do PS2 do Brasil, eu entendi como uma mensagem velada à Tectoy: tomem cuidado com o seu Zeebo, pois o PlayStation vem com tudo e vamos medir força para quem será o melhor.

Teremos uma briga boa por aqui até o PS3 descer por aqui. Só espero que em 2009 o grande beneficiado seja os gamers.

rodape_noresetnet

Zeebo: brasileira Tectoy lança o quarto videogame da nova geração

noreset_caray
zeebo_1
Cido CoelhoCaros, será que podemos dizer “temos orgulho de sermos brasileiros”? A Tectoy diz sim, nós temos orgulho.
O mercado global de games se surpreende com o anuncio daquela que foi representante brasileiro do console da Sega na “Guerra dos 8 e 16 bits”, com o Master System e o Mega Drive, e agora anuncia um novo console para peitar a família PlayStation, Xbox 360 e Nintendo Wii.

Zeebo, é o nome do console desenvolvido pela Tectoy e a americana Qualcomm. É o primeiro console do mundo que dispensa mídia (e a pirataria), pois o sistema será baseado na internet. E claro é o primeiro console do Brasil a altura dos japoneses (Sony e Nintendo) e yankees (Microsoft)

Vou usar um exemplo que eu li no texto da Clarice no Girls of War: é um videogame com PlayStation Store e Xbox Live embutido sem a possibilidade de usar DVD, BD (Blueray Disc) ou algum tipo de mídia.

A empresa brasileira demorou dois anos e gastou US$ 17 milhões para desenvolver o projeto.  Mudou o nome da empresa nos Estados Unidos de Tectoy of America para Zeebo Inc e junto com técnicos na California, com técnicos especialistas de Israel, China, França, Argentina, Japão, Estados Unidos, liderados pelo Brasil chegaram neste conceito de console.

EA vai produzir Need for Speed para o console brasileiro

EA vai produzir Need for Speed para o console brasileiro

Com isso, o foco da Tectoy serão os 4 maiores países em desenvolvimento – conhecido como Bric – Brasil, Russia, Índia e China, e vencer a luta contra a pirataria,

Para comprar os jogos, você tem que comprar créditos, como um celular pré-pago, e na rede ZeeboNet 3G, que no Brasil a rede será mantida pela Claro, você seleciona os jogos e compra. O cartão de créditos se chamará Z-Creditos (Credits) e tem valores de 20 Z-Credits a 100 Z-Credits. A promessa é de que os jogos custarão a partir de 10 a 30 reais.

A rede ZeeboNet 3G não funcionará pela internet convencional, com cabos e bandas largas. Mas sim por meio de Wireless (conexão sem fio). Você conecta o Zeebo no televisor e o proprio console acha o sinal da rede para acessar a central Zeebo.

Para a Tectoy é será uma revolução na forma de comercialização de games.

“Nosso modelo de comercialização de jogos é revolucionário e corajoso, não abre espaço para a pirataria e oferece uma experiência inovadora para os consumidores”, ressalta o presidente da Tectoy, Fernando Fischer.

especificacoes_zeebo

Quake estará presente no Zeebo do Brasil

Quake estará presente no Zeebo do Brasil

A Capcom, Electronic Arts, Sega, Namco, id Software e Activision prometeram embarcar no Zeebo. A Tectoy afirma que em 2009 a fabricante brasileira (quem diria) de games terá 50 jogos em 2009 no novo console.

Além disso a empresa brasileira está trabalhando num novo controle, o “acelerômetro” terá funções semelhante as do Wii Remote.

A Tectoy prometeu um preço acessível ao console, que deve chegar primeiro no Brasil, custando R$ 600 reais. E a princípio o Zeebo vai ter como rival o PlayStation 2 da Sony, que fabricará o console no Brasil, mas a brasileira quer alçar vôos mais altos.

Em dezembro a empresa espalhara por aí vários Zeebos para os brasileiros conhecerem a peça de perto e assim para ser lançado em março para todo o Brasil.

Parece até intuição. Um dia desses eu e o senhor Gustavo estávamos passeando pela avenida Paulista e disse justamente isso: jogo de video game no Brasil não pode custar acima de 30 reais e no máximo, estourando 50 reais. Pois jogo acima de 100 mangos com certeza, vai alimentar a pirataria porque ninguém, com um poder aquisitivo médio vai torrar 250 reais em um jogo sendo que cada um tem suas prioridades e compromissos.
A proposta do Zeebo é sensacional, ao mesmo tempo que mostra o poder tecnológico do Brasil, ao mesmo tempo demonstra que podemos fazer o nosso próprio console. O projeto tem tudo para dar certo é inovador e ele é equivalente ao PlayStation One e PlayStation 2. Além disso, as grandes produtoras estão de olho no console brasileiro porque com isso pode abrir uma baita oportunidade para a expansão do mercado de games no Brasil.
A Sony chega tarde com a fabricação do PlayStation no Brasil, mas está chegando e aos poucos eu vejo que a industria de games mundial olha para o Brasil com mais respeito e atenção maior.

Estou torcendo para que o Zeebo decole. Vamos dar um crédito para a Tectoy? Pensem nisso…

Confira a galeria do Zeebo

Veja também o vídeo da coletiva da Tectoy sobre o lançamento do Zeebo

rodape_noresetnet

E no Japão…

Corte de preços aumentam vendas do PS3

grafico_vendas_japão1111

O último número oficial de vendas no Japão mostrou uma grande virada. O PlayStation 3 fechou a semana à frente do Nintendo Wii.

Segundo os números oficiais da Media Create, na última semana de vendas que fecho em 11 de novembro, a super máquina da Sony ultrapassou o Wii do Super Mario.

O PS3 fechou a semana com a marca de 55,924 mil unidades vendidas, aumento de 38%, contra os 34,456 mil unidades do Wii que subiu 10% nas vendas devido ao mega lançamento Super Mario Galaxy que empurrou cerca de 20 mil consoles vendidos na terra do sushi.

Um dos motivos desse salto foi a atitude inusitada do CEO da Sony, Howard Stringer, que cortou o preço do Playstation 3 com 80 Gb para 399 dólares nos Estados Unidos. Só na terra yankee o PS3 vendeu em uma semana o equivalente a um mês, cerca de 100 mil unidades. No Japão o alcance de vendas foi de mais de 21 mil aparelhos à frente do Nintendo Wii.

A lanterna da vez é o Xbox 360 do Bill, que ficou com a triste marca de 5.817 unidades vendidas. O antecessor do PS3 vendeu 4 mil unidades a mais. Os japoneses compraram 9.043 unidades de PlayStation 2, impulsionado pelo game de simulador de guerra Ace Combat 6.

DS X PSP – “Pra variar” a guerra entre os portateis continua quente. Além estarem no topo entre os videogames mais vendidos, a briga tá boa lá em cima e com uma derrota da Sony no segmento dos os consoles portateis. O Nintendo DS vendeu 78,884 unidades contra os 55,924 do PlayStation Portátil.

O Natal promete um duelo entre titãs.