• _

“Nintendo prefere jogadores casuais”, diz Fils-Aime

noreset_gamenewsreggie_nintendo1Cido CoelhoDurante a conferência de investidores do mercado de jogos eletrônicos nos Estados Unidos – BMO Captal Market 2008 – o presidente da Nintendo of America, Reggie Fils-Aime, comentou que o negócio da Nintendo é priorizar jogos casuais, fugindo do pensamento da Sony e Microsoft que foca os gamers radicais.

“A Nintendo escolheu um caminho fundamentalmente diferente. Em vez de competir pelos melhores jogadores, decidimos focar no maior número de jogadores”, disse Fils-Aime.

Na palestra o executivo da fábricante japonesa lançou 3 jogos do Wii que são voltados aos jogadores radicais como o Punch Out, Sin and Punishment 2 e The Conduit.

A idéia de a Nintendo declarar que quer mais jogadores do que os melhores jogadores soa como “jogadores de Xbox 360 e PlayStation o Wii não é para o bico de vocês”. Acho que o Fils-Aime deve pensar duas vezes antes de falar ou ele poderá fazer alguma cagada…

INFORMAÇÕES COM UOL

rodape_noresetnet

Anúncios

11 Respostas

  1. Que tosco, parece que a própria Nintendo menospreza o Wii.

    Tipo “já que nós não temos qualidade pra atrair os hardcore, vamos investir na quantidade de jogos simplistas pra atrair a massa mesmo”.

    Fora que é um menosprezo os até com os próprios gamers que possuem Wii, fazendo parecer que eles não são bons o suficiente pra encarar os jogos de PS3 ou Xbox e por isso comprar o console da Big N. ¬¬º

    E decidir focar em atrair o maior número de jogadores possível não é querer o máximo de consumidores? E querer o máximo que eu saiba é querer todos, tanto os casuais quanto os hardcore…

    Ia ser o máximo se o Wii tivesse a maior variedade de jogos, desde os mais casuais aos mais radicais!

    Pra mim a Nintendo virou a maior Disney, empresa água-com-açúcar preocupada em ficar sendo politicamente correta. =P

  2. Já faz um tempo que reparei essa atitude da nintento… Não só quanto ao Wii, mas no DS tb (quer coisa mais casual que um DS).

    Claro, salvo algumas excessões, a Nintendo está abandonando quem a colocou no lugar que está hj: os Gamers Hardcore. Os caras que compraram N64 só prá jogar zelda e 007, os caras que até hj quebram recordes de Super Metroid… lamentável.

    Espero que no futuro eles possam se redimir… quem sabe com um Metal Gear Solid 4 prá Wii (acho q nem roda….huahuahuha)

  3. Apenas vejo que a Nintendo fala o óbvio, o Wii não concorre com os outros consoles e não é uma plataforma excludente, pois a pessoa lá nos Estados Unidos pode ter um Wii e um Ps3 ou um XBOX, aqui no Brasil é que as coisas não correm nesse sentido, as plataformas se excluem pelo preço, ninguém tem grana para ter 2 video games.

  4. Eu acho que assim a Nintendo vai perder espaço. Era bom o tempo dos 8 bits e 16 onde cada lançamento era aplaudido de pé….
    Essa política correta da Nintendo ainda vai acabar ferrando ela. Deixa a água bater na bunda prá ver se ela não abraça de novo os gamers hardcore!

  5. Creio que ela mesmo sabe que está perdendo espaço, mas por escolha própria mesmo. Muitos fanboys da Nintendo estão migrando para outros consoles em virtude dos poucos jogos bons que sairam para o console, e jogos de franquias famosas que nem vão pintar no Wii (vide Resident Evil 5). Se eu fosse comprar um Wii, com certeza seria pelo Mario Galaxy, que foi um dos poucos que me interessaram.

  6. Só pra constar:
    Até pra falar palavrão tem que falar correto e com classe:

    “A Nintendo tá pouco se f****do PRA vocês…”

    É que Fills Aime tá aprendendo a falar português agora… ele tropeça as vezes

    Quanto à atitude da nintendo, vocês ainda estão surpresos?
    Mas acho que o que o Luis Almeida disse faz sentido. Só que se for parar para pensar, ninguem quer ser o segundo console, todos querem ser o primeiro.

    Acho que a Nintendo está tentando correr por fora sem nem sequer saber o que está fazendo. Ela é tipo aquele baixinho bem folgado do colégio que tenta arrumar briga com 5 Cidos Coelhos ao mesmo tempo. Tipo, ela é sem noção mesmo.

    Essa história de videogame pra família não é coisa pra ninguem. Isso embora seja uma atitude legal, não pode excluir seu próprio mercado.
    Sei lá, coisa de doido…

  7. Vou discordar da galera, leiam primeiro, joguem pedras depois.

    O conceito de “hardcore” é confuso e se perdeu com o tempo. Ultimamente, ser “hardcore” é ter violência nos games. Isso a Nintendo nunca teve. Nem em séries mais “sérias”, como Zelda e Metroid. Ou seja, a Nintendo nunca foi hardcore, pelo menos não no mesmo sentido que Gears of War, GTA e Metal Gear.

    Segundo, os jogos decentes estão chegando. Os 3 jogos citados no post não são coletâneas de minigames, e ainda vem por aí muita coisa de third-parties pro Wii, como Madworld, Monster Hunter 3 e Tatsunoko vs Capcom. Todos exclusivos.

    Terceiro, a Nintendo botou bons jogos no Wii já, como Brawl, Galaxy e Metroid Prime 3. Se o console tem tanta porcaria, não é culpa da Nintendo, e sim das third-parties, que só produzem porcaria pro console.

    E por último, dizer que a Nintendo “tá errada” em sua estratégia é, no mínimo, um absurdo. A Nintendo é a empresa que mais lucra com a venda de consoles, dificilmente a Microsoft ou a Sony chegarão perto dos números da Nintendo nessa geração.

    Depois do comentário mais extenso da história, podem começar a atirar as pedras.

  8. Ah nem jogo pedra não, Uê… até concordo contigo. É pq eu ainda sou daquelas antigas cujo conceito de hardcore, pra mim, tem a ver com grandes jogos com temáticas mais complexas e bem elaboradas. Não penso em violência quando falo nisso. No caso eu enquadraria Metroid e Zelda em jogos hardcore. xD

    Mas hj em dia a galera usa hardcore pra falar de jogos mais violentos, né? =(

    Não sei se é errada ou não a estratégia da Nintendo, só acho uma pena que eles tenham se focado muito nela, em vez de querer atrair todos os tipos de gamers. Eu, como amante dos videogames que sou, queria mais é que todos os consoles tivessem todo tipo de jogos… e que eu tivesse grana pra ter todos os consoles também! heheh
    Mas é nesse sentido que acho que a Nintendo virou a maior Disney. Às vezes eles ficam querendo ser politicamente corretos demais. E do jeito que o Fils-Aime comentou, ficou parecendo menosprezo mesmo! =)

  9. É por isso que ouço muita gente falar: “o Wii não é video game, é um brinquedo!” ou “A Nintendo não faz mais videogames e sim brinquedos”…
    A imagem da Nintendo nesse sentido não anda muito boa para os fãns de Metal Gear e jogos mais hards…

  10. @Cido
    Concordo contigo e não nego cara. Os adultos mesmo que não são ligados em games tratam o Wii como brinquedo mesmo. E sou partidário do termo Hardcore para jogos que nos deixam aficionados, como Zelda, Metroid, citados pela Rebeca, e outros como o próprio Resident Evil, que vai passar longe do Wii (ainda bem, iria ficar um serviço de porco). Creio que o Miyamoto não deixou claro o foco que ele quer ter com o Wii. O Wii Music que o diga.

  11. Depois ouço certos manés me perguntarem “Como um console tosco consegue vender tanto?” – como já diz o post, a Big N foca seus esforços nos numerões ao invés dos fielzões. A razão disso, a meu ver, é palpável: acredito que o público hardcore da Nintendo esteja garantido, embora insatisfeito com a ausência de um Zelda inédito para Wii. Logo, seria bem mais bacana fazer outras pessoas se habituarem ao Wii, uma vez que se um jogo hardcore é lançado, um casual pode muito bem viciar.

    One thing leads to another, buddy…

    Mas que sinto falta de um Zelda totalmente novo…ah, isso é inegável!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: