• _

Jogos de luta reduzidos a mero fanservice

O jogo de luta que eu mais gosto é, sem dúvidas, a série The King of Fighters. O primeiro jogo saiu em 1994 e fez um grande sucesso, pois além de adotar o sistema de 3 contra 3, ainda era a reunião de personagens de diversas franquias famosas da SNK, como Fatal Fury, Art of Fighting e Ikari Warriors.

De lá pra cá, vários outros personagens famosos se reuniram sob um mesmo teto para trocar sopapos. Muitas séries ficaram famosas, como Marvel vs Capcom, Soul Calibur, Smash Bros. e tantas outras. Esse tipo de jogo atrai atenção instantânea. Quem não gosta de jogar com seu personagem preferido e bater nos outros? Isso significa que todos os jogos de luta que saem hoje em dia ou são sequência de alguma franquia, ou são crossovers.

E é aí que mora o perigo. Há quanto tempo não temos jogos de luta completamente novos? E o que é pior: realmente precisamos de novos personagens se socando?

Jogos de luta, geralmente, são extremamente complexos. Vão além da separação de jogadores hardcore/casuais. Você pode ser o mais hardcore dos jogadores, jogar desde que nasceu, acompanhar todos os lançamentos e ainda assim não saber jogar um jogo de luta. Ou, pelo menos, não saber soltar um especial ou fazer um combo. Quem aí consegue fazer um qcb+hcf+soco? Quem aí entendeu isso?! (É simples: qcb=quarter circle back, hcf=half circle foward. Esse é o comando de vários especiais em jogos da SNK, como o especial mais famoso de Kyo Kusanagi, o Orochinagi. [/SNK fanboy mode])

Seja pela atenção que personagens famosos atraem, seja pela complexidade dos comandos, a verdade é que jogos de luta se tornaram poços de fanservice. E muitas vezes isso afeta a qualidade dos jogos. Inovações no rol de lutadores ainda existem, mas na jogabilidade, nem tanto. Fora que as empresas pouco ou nada fazem para prender a atenção do jogador em uma campanha singleplayer. O maior exemplo disso é a própria série The King of Fighters: as versões de Playstation 2 não ocupam nem metade do disco, já que os jogos não apresentam modo história, vídeos nem nada de novo em relação às versões de arcade.

Street Fighter IV tenta compensar isso com maravilhosas cenas em anime. Soul Calibur IV adiciona horas de jogatina com modo de criação de personagens e modo online. Smash Bros. Brawl tem modo história. É bom ver que algumas franquias estão se preocupando em proporcionar horas a mais de diversão para os jogadores, mas não podemos negar que esse gênero está cada vez mais exclusivo, impedindo que mesmo jogadores hardcore que não sejam fãs tenham difícil acesso. Ou mesmo interesse.

Anúncios

6 Respostas

  1. Uê, concordo plenamente contigo. Eu ando sentindo a mesma coisa em relação aos jogos de luta, que para ganhar os gamers as empresas estão apelando mais para os fanservices do que para inovações. E dá-lhe crossovers, muitas vezes bem desconexos como o DC vs Mortal Kombat. Não que eu seja contra misturebas aleatórias em games, mas aí pra mim já tá nonsense demais.

    KOF também é uma das minhas séries favoritas e acho que a SNK não dá a devida atenção a ela há muito tempo. Gostei da iniciativa da Capcom em SF4 de revitalizar a série Street Fighter nos moldes do tão adorado SF2, mas com algumas inovações. Principalmente inovando nos gráficos mas preservando a sensação do antigo 2D.

    Já em Soul Calibur 4 eu achei que a Namco valorizou mais o modo online, deixando os gamers como eu (que não são tão fãs de jogar online) um pouco na mão. Em SC3 tinha bem mais opções como a Soul Arena com seus minigames e Chronicles Of The Sword, que adicionava pitadas de estratégia. No Character Creation também, a gente não ficava limitado a criar nos moldes dos personagens já existentes. Tinha várias opções de disciplinas com armas diferentes das usuais. Enfim, pra ser sincera eu esperava mais de SC4.

    Finalizando, confesso que sou uma das que “não sabe jogar um jogo de luta”. Nunca sei os combos e nunca decoro os comandos dos golpes. Eu só jogava apertando os botões alopradamente! Em Mortal Kombat, por exemplo, eu nunca soube dar um Fatality sequer fazendo a seqüência certa de botões! Eu usava aquelas manhas em que se colocava um código de botões na tela do menu, daí na hora do Fatality era só apertar um mísero botãozinho! xD

    Mas até que em Soul Calibur 3 e 4 eu sou uma jogadora decente, aprendi a usar direito os golpes e aprendi a defender direito. \\o//

  2. Ahhh, lembrei de outra série de luta que eu adoro e gostaria muito que fosse revitalizada… Samurai Shodown! =D

  3. Ahhhhhhh… Darkstalkers também!!!!!!
    (Eu tinha esquecido! xD)

  4. Opa, até nisso temos em comum em Bebs! 😀
    Quero te desafiar no KOF 98 com você!
    Com Robert Garcia (clássico), Ryo (clássico) e a King, para dizer que não sou apelão hahahaha
    Até poderia pegar o Rugal, mas vou dar um boi!
    hahahahahaha
    XD

  5. Eu ia colocar isso no post, mas acabei esquecendo: jogos de luta só não são mais complicados do que RTS, por isso não é todo gamer que sabe jogar. Você tem que se dedicar pra aprender os golpes e combos, o que acaba tomando tempo. Eu mesmo me dediquei tanto a aprender os macetes de KoF que acabei deixando passar certas franquias famosas do console da Sony. Mas isso a gente já discutiu e já me zoaram bastante por causa disso, né?

    Por outro lado, o fan service dos jogos de luta ficam devendo aos verdadeiros fãs, que querem um modo história decente, horas de diversão offline mesmo, e finais legais com animações bonitonas, não só um monte de imagens estáticas mostrando os heróis indo pra casa.

  6. Ahhhhh chamou pro fight em KoF 98??? Tô dentro! Vou com o Terry, Andy e Joe (“Time Fatal Fury eu escolho você!”)!
    Também gosto do Billy Kane, meu sonho era que ele e a Blue Mary se apaixonassem! hahahahah xD

    E tá dizendo que vai completar seu time com a King, pra não ser apelão? Pô, ela nem é fraquinha, tá?! Em Art of Fighting era a que eu mais jogava! =P

    Uêee, você citou outra coisa que me incomoda muito nos games de luta… os finais! Eles só pioram a cada jogo. Ou são mesmo umas imagens estáticas mostrando o povo indo pra casa ou então alguma animação bem curta e sem graça. Em Soul Calibur 4, por exemplo, os finais ficaram horríveis de tão pobres. Poxa, isso é sacanagem com os gamers! Porque ver um final bacana do personagem que gostamos é a maior recompensa que esperamos ao zerar. =(

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: